Guia de Fazendas

Sapé Agro

Atividade: Pecuária (cria, recria e engorda), venda de animais brangus selecionados geneticamente, agricultura (soja, milho, cana-de-açúcar, eucaliptp), turismo tecnológico.
Raça: Brangus
Cidade: Campo Grande-MS
País: Brasil
Telefone: (67) 3454 3288
E-mail: sapeagro@sapeagro.com.br
Site: www.sapeagro.com.br

Informe publicitário

Diversificação para intensificar o melhoramento genético

Se diversificar é a palavra de ordem nos modelos de gestão da atualidade, o conceito ‘cai como uma luva’ para os empreendimentos do meio rural. Associar diferentes atividades relacionadas à cadeia produtiva do agronegócio é o caminho mais eficiente para o produtor rural engatar sua propriedade no trem dos negócios produtivos e economicamente viáveis.

Situada no município de Maracaju (MS), a Sapé Agro trilha este caminho ao conciliar produção agrícola com pecuária. Os resultados da administração conjunta da lavoura com o melhoramento genético da raça brangus demonstram que o casamento vai ser duradouro. Com níveis crescentes de produtividade, a lavoura proporciona reforma das pastagens a cada três anos, um modelo que se mostra lucrativo para as duas atividades.

Os resultados da associação vão permitir que as 733 matrizes, mantidas até agora em arrendamento, sejam remanejadas para a sede da fazenda, uma área de 400 hectares de pastagem. Mas o projeto é ainda mais audacioso: aumentar para 1000 o número de matrizes e fazer a cria na mesma área utilizando o processo creep feeding, pelo qual o bezerro vai direto da cria para o confinamento, suprimindo a etapa da recria. Com a oferta de ração animal de alta energia ainda no período da mama, o animal aprende mais cedo a comer, o que resulta em um novilho super precoce que chega ao ponto de abate com 13 a 14 meses.

A Sapé utiliza o Geneplus, programa de melhoramento genético gerenciado pela Embrapa Gado de Corte, para selecionar os melhores animais a serem utilizados como matrizes e tourinhos. O objetivo para os próximos cinco anos é melhorar a produção de genética brangus colocando touros em centrais de sêmen. Em um prazo mais curto, cerca de dois anos, a meta é produzir matrizes de excelência, doadoras de embrião.

Para chegar lá, a Sapé Agro trabalha com o que há de mais inovador em reprodução bovina. Atualmente, 100% das matrizes são inseminadas e 35 dias após a Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF), é realizado o exame ultrassom para detectar a prenhez. Se a vaca estiver vazia, nova IATF é realizada e, depois disso, feito o repasse com tourinhos da própria fazenda. A preocupação não é somente com o melhoramento dentro da fazenda. “Trabalhamos para oferecer produto de qualidade para o consumidor, seja genética ou carne. E quem sustenta nossa posição é o Geneplus”, afirma a zootecnista Carolina Andrade Freitas, integrante da equipe técnica da fazenda. “Conseguimos maior padronização do rebanho obtendo animais precoces de maneira uniforme tanto do ponto de vista produtivo como reprodutivo”, enfatiza o sócio proprietário, Eduardo Corrêa Riedel.

Evolução antes, depois e além da porteira

Na Sapé Agro, a gestão inovadora ultrapassa o antes e depois da porteira. A fazenda oferece periodicamente cursos e melhorias para os funcionários que lá trabalham. Há preocupação não somente com a integridade física dos animais, como também dos trabalhadores. A propriedade tem o acompanhamento de um técnico em segurança do trabalho, que verifica se os colaboradores estão condições de saúde para desempenhar suas funções, se o uso das máquinas é adequado e se os equipamentos de proteção então sendo devidamente utilizados.

O último incremento de qualidade foi a realização de um curso de boas práticas agropecuárias, que ensinou os peões de campo a manejar o gado evitando o estresse dos animais e aposentando a antiga vara de ferro, atualmente substituída pelas bandeiras.
Mas a capacitação dos funcionários não é restrita a cursos técnicos. O jovem Dionatan Benites Silva, 21 anos, há um ano faz faculdade de Administração à distância. A escolha do curso foi baseada justamente nas atividades que fazem parte de seu serviço dentro da propriedade, em Maracaju. “O curso é interessante porque ensina como lidar com as pessoas e a tratar os companheiros”, afirma. Peão de campo e filho do gerente de agricultura da fazenda, Dionatan mora na Sapé desde os seis anos, acompanhou toda a transformação da fazenda  e não quer largar a vida no campo. “Pretendo continuar porque fui criado em fazenda”, justifica o universitário.

O modelo exemplar de produção e de gestão empresarial que permeia as atividades da Sapé Agro poderá ser observado por outros produtores. O sócio proprietário Eduardo Corrêa Riedel vai ampliar a diversificação de atividades da propriedade abrindo a porteira para o turismo tecnológico. Para ganhar ares de pousada, a estrutura da Sapé vai ser acrescida de instalações para receber os interessados e organizar dinâmicas demonstrativas do dia-a-dia da propriedade. “A ideia de implementar o turismo tecnológico surgiu a partir do interesse pelo modelo implantado. Há muita procura pelo conhecimento e pela informação de como as coisas se processam na prática, não só de público brasileiro, mas também do exterior”, explica Riedel. Os interessados terão a oportunidade não só de conhecer, mas de compartilhar experiências, participando da rotina da fazenda. “Esse público vai ter na Sapé uma oportunidade prática de participar e discutir a evolução da agropecuária brasileira”, conclui Riedel.

+ Leilão Brangus MS 2014, nesta sexta (08 de agosto), com TRANSMISSÃO AO VIVO pela Rural Centro

Veja abaixo a reportagem em vídeo sobre a Sapé Agro:


Formulário de Contato

Enviar